sábado, 16 de abril de 2011

CK (Creatina Quinase)

A creatina quinase é uma enzima liberada pelo organismo quando este sofre com a ação de uma atividade. Através da realização de atividades ocorrem microlesões na musculatura e assim liberam certa quantidade de enzima. No futsal, principalmente devidos às ações de alta intensidade e curta duração, ou seja, da utilização do metabolismo anaeróbio, estas microlesões estão muito presentes e ocorrem em grande quantidade. Porém seus níveis diferem com valores de referência do futebol de campo principalmente pelo volume bem diferente que estas duas modalidadaes possuem.

A monitoração desta enzima se torna essencial para a avaliação da condição muscular dos atletas. Ao se avaliar a quantidade de creatina quinase no sangue possibilitamos diminuir em grandes proporções o risco de lesões musculares como contraturas e distenções que tanto atrapalham a vida de atletas e prejudicam a equipe tanto no que diz respeito a produtividade e porquê não, economicamente. O tempo que os atletas ficam afastados são indeterminados e por isso não podem realizar a atividade da qual são remunerados.
Porém uma grande e importante barreira que encontramos, é a questão financeira pois para a realização deste teste é necessário a presença de um aparelho chamado Reflotron, de custo alto e manutenção elevada. O sangue é coletado em capilares e levado a uma tira que conectada ao aparelho demora alguns minutos para informar a quantidade de CK presente no sangue colhido.
A partir de toda a evolução que a preparação física têm passado, se torna cada vez mais importante a monitoração de treinos e jogos para que assim se torne possível verificar modificações quase que imperceptíveis, senão bem analisadas e controladas nas variáveis inerentes ao organismo dos atletas.
No clube temos a disponibilidade da utilização deste aparelho e ele demonstra de forma real e precisa a condição dos jogadores, permitindo avaliar de forma indireta riscos de lesões musculares. Aliados aos valores de Borg, glicemia, controle de peso tornam bem precisas as coletas e dão informações fidedignas de que necessitamos para controlar a real condição dos atletas e assim reavaliar e reprogramar treinamentos e planejamentos pré-estabelecidos. Assim nos torna real a possibilidade de avaliar, reavaliar e melhorar variáveis de forma quase que individualizada dos atletas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário